Como Fazer um Currículo sem ter Experiência de Trabalho

Veja como produzir um bom currículo, mesmo sem ter experiência profissional.

É um círculo vicioso: as empresas exigem experiência mínima dos seus candidatos, mas os jovens, em busca do primeiro emprego (e também profissionais experientes que desejam trocar de carreira) acham que não podem se candidatar porque não têm nenhuma experiência na área.

Como Fazer um Currículo sem ter Experiência

currículo sem experiência

Certamente, é necessário possuir ao menos algumas afinidades e capacitações na área pretendida. Não basta apenas querer, é preciso qualificar-se para concorrer à vaga. Por exemplo: um adolescente que está iniciando um ensino médio pode procurar cursos nas áreas que mais o atraem – que incluem contabilidade ou mecânica de automóveis, por exemplo.

Inglês e informática são qualificações fundamentais na maior parte das empresas atualmente. O domínio de alguns software (processadores de textos, planilhas eletrônicas, bancos de dados, etc.) são imprescindíveis para candidatos aos serviços administrativos (pessoal, contabilidade, finanças, marketing, etc.).

Porém, atualmente, diversos serviços são acessados através de computadores: por exemplo, um porteiro precisa conhecer os programas de controle de acesso.

curriculum vitae sem experiência

O que informar no currículo se não possui experiência

Quem não tem experiência deve procurar substituir este item, no currículo, por outras informações. Além dos cursos curriculares e extracurriculares, o candidato pode apresentar alguns dados sobre o seu dia a dia. A maior parte das empresas valoriza bastante o serviço voluntário – recreação com crianças de periferia, visitas a hospitais, asilos e orfanatos, etc.

Algumas atividades escolares podem ser brevemente resumidas no currículo, para preencher a lacuna da falta de experiência. Vivências em monitorias, participação em olimpíadas do saber, serviços de digitação e pesquisa na internet podem chamar a atenção dos recrutadores.

O importante é fazer uma boa triagem dos assuntos a serem abordados e sempre evitar ser prolixo: um currículo muito longo já cumpriu 50% das possibilidades de ir parar na lata de lixo. O contratante recebe dezenas de propostas. O currículo, especialmente de um candidato sem experiência, não deve ter mais de uma página.

Então se você precisa de algumas dicas sobre isso, acesse nosso artigo: Como Fazer um Currículo Profissional para ser contratado

Em alguns casos, o jovem não tem experiência profissional formal, mas pode incluir no currículo as atividades desenvolvidas durante as férias, ajudando os pais em uma loja ou qualquer outra empresa, por exemplo. Este fato, além de apresentar uma atividade laborativa, também demonstra proatividade, qualidade valorizada pelos departamentos de recursos humanos.

O que não colocar no currículo?

As mentiras devem passar bem longe do currículo. O candidato sem experiência pode informar que trabalhou na empresa de marketing e vendas do tio durante as férias de verão, mas pode ter certeza de que este dado será verificado pela empresa contratante.

Os cursos extracurriculares devem ter posição de destaque em qualquer currículo. Isto é válido especialmente para os inexperientes. Contudo, caso não tenha havido aproveitamento, é melhor ocultar a informação.

Por exemplo: se, após realizar um curso de informática – pacote Office, o candidato não souber nem como abrir o Microsoft Word, a informação pode ser trocada por “conhecimentos básicos em informática”. É importante ter em mente que todos os candidatos serão submetidos a testes, além de entrevistas e, em alguns casos, dinâmicas de grupo.

Eu recomendaria você ler também nosso artigo “Como Procurar Vagas de Emprego Disponíveis pela Internet” pode te ajudar bastante!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *